PAIS, VOCÊS SABEM CONVERSAR COM SEUS FILHOS?


Num mundo onde temos tantas mídias diferentes para nos comunicar, a distância entre as pessoas estão cada vez maior, apesar da intensa troca de informações. Este problema se agrava quando se trata da comunicação entre pais e filhos, pois dificulta a construção dos laços afetivos tão necessários para uma vida saudável. A comunicação pode criar pontes que permitam os pais chegarem até aos filhos e vice versa.

A primeira dificuldade levantada para uma boa comunicação é a falta de tempo, quando sabemos que tempo é prioridade. Os pais podem aproveitar as rotinas diárias para conversar. Outra questão é que os filhos reclamam do tipo de conversa, para que o diálogo aconteça precisamos adequar a linguagem adulta à faixa etária, também entrar nas brincadeiras e deveres do dia a dia aproxima as gerações.

Quando os filhos são bebê a linguagem é muito mais de contato, mas as palavras também são importantes, atenção para o tom de voz, pois eles são sensíveis às mudanças. Aproveite todas as atividades do dia para transmitir o seu amor pelo toque, esta é uma excelente forma de se comunicar com o seu bebê. Dizem que os olhos são a janela da alma, aprenda a falar olhando para ele, pois é sinal de atenção e respeito.

À medida que a criança vai crescendo, o discurso se torna mais estruturado, os pais precisam se preocupar com o conteúdo e a forma, pois as reações se tornam mais resistentes ou não dependendo da intimidade que esta sendo construída.

Quando entram na fase do porque, não fique impaciente com tantas perguntas, é preciso ajuda-los a entender o mundo, de uma forma concreta, explicando os motivos, mesmo achando que para elas não faz sentido, o que pode não ser verdade se a conversa for da forma que a criança entenda. A verdade tem sempre que permear o dialogo, pois onde existem mentiras ou falsas verdades, não é possível existir confiança. Um dos pilares de uma boa comunicação é a confiança.

A adolescência por si só é normalmente um período de turbulência, porém a disputa de poder e necessidade de afirmação dos filhos podem ser minimizadas pelo dialogo construído desde a fase de bebê. Porém se os pais não fizeram esta ponte, ainda é tempo de começar antes que seja tarde demais, pois as crises são constantes nesta fase.

Algumas atitudes são importantes conheça os amigos do seu filho, pois eles influenciam sua forma de pensar e agir, se o seu dialogo com ele for bom, poderá evitar futuros problemas. Lembra que a relação com seus filhos é como uma planta precisa de ser cultivada e regada, você precisa conhecer os seus interesses e atividades, os locais que frequenta entre outras coisas, pois é conhecendo que você estabelece diálogo.

Lembre-se o diálogo pressupõe falar e ouvir, não só o que é dito com a voz, mas também com os gestos. Seja sincero e conquiste o mesmo do seu filho. Na fase adulta os discursos são mais próximos, isto não quer dizer que o diálogo é bom, mas precisam de respeito, confiança e transparência.

Em todas as fases verifique se você ouve seus filhos e conhece suas ideias, sentimentos, opiniões. Porque os filhos precisam ter liberdade para falar e o sentimento que serão entendidos, mesmo que os pais não concordam com as ideias apresentadas.

Seus filhos gostam de compartilhar os interesses e os acontecimentos de sua vida? Se sim ótimo, senão busque ser o melhor amigo deles. Procurem revezar mãe ou pai dependendo do assunto a ser tratado, é necessário cada um tem mais ou menos habilidade em determinados assuntos.

Buscar um diálogo com os filhos é primordial para os laços familiares,  reforça a união entre os membros, recheada de carinho, respeito e confiança.

Ângela Abdo




Fale Conosco

Preencha o formulário abaixo para entrar em contato conosco


TODOS DIREITOS RESERVADOS A MÃES QUE ORAM PELO SEUS FILHOS - 2016

FBrandão Agência Web